Guilherme,

nasceu numa noite de sexta-feira, em 1998. Era o 1º dia de uma, das muitas Micarêcandangas que esta cidade promoveu.

Meu filho é brasiliense, cujos pais são paulista e carioca. Tem um monte (!) de irmão: Marcelo, Fernanda, Camila, Ricardo e Henrique. A propósito todos candangos como o Guiga.

O pai vasectomizado há dez e depois de cinco anos de casamento, eu (zinha) viveria o maior sonho da minha vida: a maternidade.

Foi uma gravidez “perfeita”. Sem percalços, enjôos ou desconfortos quaisquer. Lia tudo sobre amamentação, peito rachado, cólicas de bebê, primeiro dente, primeiros passos, primeira palavra!

Trabalhei até o dia do nascimento, e fui para Maternidade como quem ia a uma festa, cujo presente trouxe comigo!

Guilherme o meu filho, completa hoje 14 anos… O tempo passa muito rápido!

Tantos momentos, sorrisos, descobertas. Cocô tá duro, cocô tá mole, tá preto, tá assim tá assado. Catapora, gripe, rotavírus, Canarinho (escola infantil), homenagens e o futuro que (o) nos espera, logo ali!

(…) E o futuro é uma astronave

Que tentamos pilotar

Não tem tempo, nem piedade

Nem tem hora de chegar

Sem pedir licença

Muda a nossa vida

E depois convida

A rir ou chorar…

Anúncios