Romantismo

 

romanceHomens e mulheres… teoricamente semelhantes, são humanos.

Homens não choram, mulheres sangram…

Nascem e são colocados em fôrmas, pelos pais, pela sociedade. busca-se aprovação, autoafirmação…

Dane-se sua opinião! paga-se um preço muito alto quando somos diferentes (será que somos mesmo?).

A vida é implacável, o tempo é prioridade (sempre encontramos uma brecha quando queremos… damos jeito!). Assim, se as histórias românticas são mais acessadas, dão mais ibope… é porque mesmo sem querer, aceitamos, sim, a fôrma e a forma.

O romance/romantismo (ainda que piegas)… está no imaginário prazeroso de homens e mulheres, leitores assíduos ou não de um blog… no dna de cada um.

Queremos sempre finais felizes… por isso escolhemos filmes de heróis, de mocinhas desprotegidas, de princesas em castelos… nos transportamos para Nárnia, com Leslie pegamos a ponte para Terabítia e alcançamos a Terra do Nunca.

Pegamos carona no convés do Peróla Negra e chegamos à Cingapura. Calvagamos pelo deserto do Texas assaltando trens pagadores com Butch Cassidy e Sundance Kid, até com a ogra (feminino de ogro) Fiona (!) nos identificamos!

Isso tudo sem esquecermos da honra e da coragem de Mulan, das aventuras de Tarzan, o rei da floresta, do humor despretensioso de Hércules (lindo!!) e a ingenuidade de Dory nadando com Marlim na corrente leste australiana à procura de Nemo.

Aquelas duas horas são reais e não ficção!!!! nos deixamos levar pelos personagens dos romances, dos textos, dos livros (consuelas…), dos filmes. sempre é uma bela (ou não) viagem compartilhada. é muito melhor agir do que reagir… ser ator do que expectador (embora seja mais confortável). Porque seguir o fluxo, obedecendo o sentido obrigatório e único, é no mínimo, apavorante…

Quer saber? Largue você o que estiver fazendo (!) e vá até lá (?)… dar-lhe um beijo!

 

 

Anúncios