Minha(?) declaração

 

borboletas

 

 

 

 

 

 

Enfrento contradições, medos e sofrimentos típicos de quem nunca soube lidar com despedidas e muito menos saudade. Lembrar de certas pessoas e me despedir de algumas delas só não é mais doloroso porque irei levá-las para a minha vida toda.

Levo no coração, na alma e nas eternas lembranças. E são eternas como o tempo, assim como escreveu Vinícius na última frase de sua “Poética”: o meu tempo é quando. Frase que representa tudo aquilo que é eterno, independente da época ou do lugar vivido, e muito menos por quanto tempo viveu, porque certas pessoas e situações marcam para sempre.

Se “o meu tempo é quando” representa o eterno, então não há outra maneira para traduzir exatamente o que sinto em relação a tudo o que determinadas pessoas causaram em minha vida. Espero que tenham se dado conta. Depois de tudo o que fizeram, eu nunca mais fui a mesma. Ainda bem.

Obrigada por terem despertado em mim tudo o que sou ou passei a ser.

Amo vocês.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios